Você está estressado com o seu relacionamento de longa-distância? Está pronto para terminar? Por muito tempo relacionamentos de longa-distância tem se tornado uma realidade da vida. À medida que avançamos nas tecnologias no novo mundo de meios sociais com facebook e myspace, relacionamentos estão alterando também. Você está em uma viagem de negócios e você encontra alguém interessante no aeroporto, ou você começa a usar um website de namoro, e encontra um amigo com potencial, e você decidi prosseguir em um relacionamento com essa pessoa. De repente você se encontra em uma relação de longa-distância.

Segundo uma recente pesquisa, relacionamentos de longa-distância são mais estáveis que pensamos. Esta pesquisa verificou que relacionamentos de longa-distância são caracterizados pelo compromisso, que é influenciado pela satisfação e felicidade com o relacionamento (Pistole, Roberts & Mosko, 2010). No entanto, depois de um pouco tempo pode ser cansativo e estressante tentando ficar em um relacionamento de longa-distância, especialmente quando você tem família e amigos falando para você que relacionamentos de longa-distância não funcionam. Casais acabam focalizando na frustração da distância e esquecem as razões pelas quais decidiram estar juntos em primeiro lugar. Antes de “terminar” aqui estão algumas dicas de como fazer o seu relacionamento de longa-distância funcionar.

  1. Descreva ao seu parceiro o que o relacionamento representa para você. Este é o primeiro passo para avançar com a sua relação. Apartir de quando você define o relacionamento, isto ajudará com a criação de “limites” que serão utilizados quando situações difíceis começam à aparecer. PERGUNTE” “Devemos ser apenas amigos? Podemos ter uma relação sólida?”
  1. Seja verdadeiro com você mesmo e seu parceiro. Seja honesto a respeito de suas necessidades e não tenha medo de compartilhar o seus sentimentos. Comunicação vai ser o elemento mais importante em relacionamentos de longa-distância e irá ajudar na construção de uma forte fundação necessária para que o relacionamento funcione.
  1. Tenha paciência. Às vezes a “espera” pode criar ansiedade para ambos os parceiros criando brigas e argumentos. Mantenha-se ocupado com a sua carreira ou trabalho, se envolva em trabalho voluntário em sua comunidade, ou começe a pensar em voltar à escola.
  1. Críe uma rotina. Como você não tem a oportunidade de ver o se parceiro todos os dias, é importante criar uma rotina onde ambos possam compartilhar coisas que estão acontecendo na vida quotidiana dos dois parceiros. Faça
    um calendário de telefonemas diários, conversem sobre
    programas de TV que possam assistir ao mesmo tempo e falem sobre estes programas pelo telefone, e envie mensagens de correio electrónico ou mensagens de texto durante o dia incentivando um ao outro
    .
  1. Comece a fazer planos para o futuro. Planejamento para o futuro não só inclui programas de férias juntos, mas estabelecimento de metas para o futuro, de como viver mais proximo um do outro e planos de casamento. Isto pode ser difícil para os casais que têm família e amigos dando opiniões sobre o relacionamento. A maioria das pessoas têm uma percepção negativa de relacionamentos de longa-distância porque vemos celebridades terminando relacionamentos na TV todos os dias; no entanto as informações que estamos recebendo podem ser incorretas. Casais que estão em, contemplando, ou em transicao de um relacionamento de longa-distância podem encontrar beneficios em conversar com um psicologo ou consellheiro de casais que possa ajudar o casal clarificar o significado do relacionamento, os investimentos de cada parceiro e ajudar cada parcerio ver o lado positivo e negativo dos seus investimentos.

Pistole, M., Roberts, A., & Mosko, J. (2010). Commitment Predictors: Long-Distance Versus Geographically Close Relationships. Journal of Counseling & Development, 88-2, 146-153. 2010 American Counseling Association.

Murphy, F. (2009). Making Your Long-Distance Relationship Work. Health Discovery.com

NOTE: You can freely redistribute this resource, electronically or in print, provided you leave the authors contact information intact.